o que fazer em caso de ataques epiléticos

O que fazer em caso de ataques epiléticos

1) Se você presenciar uma pessoa tendo um ataque epilético, o mais importante é manter a calma e chamar um socorro médico. Caso a vítima tiver o ataque em um local movimentado ou inseguro, tente levá-la a um lugar seguro, colocando um travesseiro debaixo de sua cabeça. Tire todos os acessórios que a vítima estiver usando e abra um pouco as roupas apertadas, para que ela possa se sentir mais confortável.

2) Não impeça que a vítima dos ataques epiléticos realize movimentos, sem prender seus braços e pernas. Se o ataque durar mais do que cinco minutos, é essencial que você chame a assistência médica o mais rápido possível. Informe, ao pedir socorro médico, que o paciente está tendo um ataque epilético, informando se ela perdeu ou não sua consciência e quanto tempo durou ou está durando.

3) Muitas vezes os ataques epiléticos são confundidos com as convulsões. Por este motivo, é importante verificar se a vítima possui algum cartão identificando que ela sofre de ataques epiléticos, para que a avaliação do problema seja feita corretamente, permitindo que você proceda mais rapidamente para socorrer a pessoa.

4) Caso a crise dure menos de cinco minutos, posicione a vítima de lado (para que não sufoque na sua própria saliva) quando ela parar de se movimentar. Se os movimentos pararam e a pessoa não tiver recuperado a consciência, chame o socorro médico imediatamente. É muito importante que isto seja feito, pois caso a pessoa permaneça inconsciente por mais de 30 minutos, ela pode vir a ter sérias complicações – como danos cerebrais.

Importante: é comum ouvirmos que, em casos de ataques epiléticos, deve-se segurar a língua da pessoa que ela não se enrole. Isto é completamente incorreto, pois a vítima pode morder os seus dedos. Você não deve colocar nada na boca da vítima do ataque epilético

Autor: Gustavo Leão

Deixe uma resposta